Skip to main content

CONTROLE A JORNADA DO MOTORISTA COM UM SISTEMA

Realizar todo o controle da jornada do motorista profissional é com certeza um desafio e tanto, e quando não se tem a tecnologia como aliada, a dificuldade só tende a aumentar.

Desde a lei 12.612/2012, os transportadores tem sentido em sua gestão de recursos humanos diversas dificuldades quanto ao controle efetivo da jornada, esta lei veio a estabelecer limites de jornada, intervalos, entre outros aspectos que tornaram o controle da jornada do motorista uma obrigação, que até aquele momento não era vista como algo deste caráter.

Mais tarde com a lei 13.103/2015, a chamada mais popularmente “Lei do Motorista” a profissão de motorista foi realmente e definitivamente regulamentada. A lei 13.103/2015 entrou em vigência em Abril de 2015 e com ela foi alterada a legislação anterior, a nova lei do motorista, foi modificada para a fim de aperfeiçoar o que tinha sido estabelecido anteriormente, com o objetivo de melhorar as condições de trabalho e qualidade de vida do motorista e consequentemente a segurança nas rodovias.

Mas onde entra a questão da tecnologia?

Vamos lá então! Sabemos que a tecnologia esta aí para facilitar todos os processos, isto que é evidente em todos os setores e nos mais variados tipos de empresas, não é diferente quando o assunto parte para as empresas transportadoras.

Quanto ao controle da jornada do motorista profissional, a necessidade por tecnologia se tornou e continua tornando-se cada vez mais evidente e imprescindível, pois com ela, o setor de recursos humanos das transportadores consegue cumprir a lei com precisão e agilidade, sem falar que com a escolha de sistema correta, (aliás, já conhece o sistema ATSguiarh?), a possibilidade de relatórios que podem ser extraídos do software, abre em leque de opções que só aumenta efetividade na gestão da transportadora.

Quais as vantagens de ter um sistema para a controlar a jornada do motorista?

Entre as diversas vantagens encontradas ao utilizar um software para gerir a jornada, podemos destacar alguns pontos cruciais, são eles:

  • Padronização dos processos;
  • Relatórios confiáveis para cálculos de pagamento, banco de horas, horas-extras, entre outros dados, são diferenciais nos fechamentos;
  • Ficha-ponto completa de forma mais prática.

E aí, você já utiliza algum sistema de controle de jornada? Conta pra gente a sua experiência.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial